O Diferencial da Cidade há 23 anos
O Diferencial da Cidade há 23 anos

Festival – Sete dias e sete noites de artes em Aquiraz

Evento nascido na Itália, chega à sua quarta edição, no Ceará, com apresentações e oficinas no litoral do Estado

Durante sete dias e sete noites o município de Aquiraz, distante 28 quilômetros de Fortaleza, localizado no litoral Leste do Estado, vai ser transformado numa imensa arena para a troca de experiências artístico-culturais, nas áreas de formação e de apresentações teatrais e de dança. Começou, ontem, às 9h, com uma oficina de dança, no Centro Cultural Tapera das Artes, área central de Aquiraz, a 4ª edição brasileira do Festival Sete Sóis Sete Luas 2012, evento que acontece em 30 cidades mundo afora.

Os atores Ary Sherlock e Antonieta Noronha serão homenageados durante o evento com a apresentação do espetáculo “Na corda bamba”, no próximo sábado: investimento em formação e palcos itinerantes FOTO: EDILENE VASCONCELOS

No Brasil, Aquiraz realiza o festival através da Organização Não-Governamental (ONG) Tapera das Artes, que inova nesse ano, descentralizando as apresentações, através do palco itinerante, beneficiando as comunidades de Tapera, Jenipapeiro, Iguape, Tapuio e Patacas. Além de fazer jus ao nome do festival, ao promover ações durante o dia e a noite, como explica William Mendonça, produtor cultural do evento, que acontece até o dia 18.

O produtor cultural explica que, em 2012, o festival vai incluir atividades formativas, possibilitando a troca de experiências entre artistas locais e convidados, durante a realização de oficinas e seminários.

“O evento proporciona troca de conhecimento e acesso a outras estéticas e sonoridades”, diz William Mendonça, completando que o festival é realizado por uma associação internacional que possui raízes em Portugal e Itália. Ressalta a utilização das artes como ferramentas para a formação cidadã de crianças e jovens, fazendo referência ao trabalho realizado pelo complexo Tapera das Artes. A entidade possui um centro cultural, espaço de criação e teatro, ficando localizado na sede do município, mas possui um espaço na localidade de Tapera.

Antes, o festival era realizado em três dias. “Mas a gente foi amadurecendo a ideia”, conta, informando que o evento vai acontecer durante sete dias e sete noites. Durante o dia, serão realizadas as ações formativas, citando as oficinas de teatro e dança, como uma realizada por artistas do País Basco (Espanha) sobre teatro de rua. Durante as noites, as atividades são transferidas para o palco itinerante, deslocando as apresentações da sede do município para cinco localidades.

Na segunda-feira, é a vez da comunidade de Tapera ser visitada, seguida pelas comunidades Jenipapeiro, Iguape, Tapuio, encerrando na sexta-feira, na comunidade de Patacas. Serão apresentados espetáculos de três grupos locais diferentes, observa, encerrando com o grupo do País Basco com teatro de rua e performances.

No sábado, as apresentações serão concentradas na sede, com ações formativas e apresentações do grupo Eclipse Criativo que ministrará um workshop. Na parte da noite, acontece o show do grupo musical, surgido no Festival de Música da Ibiapaba, em 2008, “Bossambar”. William Mendonça ressalta a homenagem aos artistas cearenses Ary Sherlock e Antonieta Noronha com a apresentação do espetáculo “Na corda bamba”, seguido de apresentação do grupo musical português “Melech Mechaya”. No domingo, o festival termina com a apresentação da peça infantil “Chapeuzinho tempos modernos” e o espetáculo com o artista flamenco Juan Pinilla.

O Festival Sete Sóis Sete Luas foi idealizado na Itália, em 1993, com o objetivo de difundir diversas manifestações artísticas, proporcionado pelo desenvolvimento do intercâmbio da Rede Internacional Cultural composta por 30 cidades de nove países. A iniciativa foi de um grupo de estudantes da Toscana que contou com apoio do escritor português José Saramago. Eles integram um coletivo artístico italiano chamado Gruppo Teatrale Immagini (Grupo Teatral Imagens), formado em 1987, onde apresentavam vários espetáculos. No Brasil, o Festival Sete Sóis Sete Luas tem a cidade sede em Aquiraz, sendo realizado em parceria com a ONG Tapera das Artes, entidade criada em 1997, especializada na educação infantil. Hoje, o projeto conta com a adesão de aproximadamente 750 crianças do município e seus distritos, além de cidades vizinhas.

Mais informações:

IV Festival Sete Sóis Sete Luas, até o próximo domingo, nas comunidades de Tapera, Jenipapeiro, Iguape, Tapuio e Patacas, em Aquiraz.

IRACEMA SALES
REPÓRTER

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − dezessete =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.