O Diferencial da Cidade há 23 anos
O Diferencial da Cidade há 23 anos

Estabilidade de preços estimula vendas em supermercados e setor revê meta de crescimento

O setor de supermercados aposta em crescimento de 4,5{a83dbfc36255495a229e9a7de6bbeb5e3fd8a518c3f19644ba1c6c1e9fdeeb95} nas vendas em 2009, o que é quase o dobro de suas expectativas no começo do ano: 2,5{a83dbfc36255495a229e9a7de6bbeb5e3fd8a518c3f19644ba1c6c1e9fdeeb95}. A revisão da meta foi motivada pelo bom desempenho dos supermercados no primeiro semestre, com alta de 5,27{a83dbfc36255495a229e9a7de6bbeb5e3fd8a518c3f19644ba1c6c1e9fdeeb95} no faturamento sobre o mesmo período do ano passado.

Em junho, houve aumento de 4,83{a83dbfc36255495a229e9a7de6bbeb5e3fd8a518c3f19644ba1c6c1e9fdeeb95} na comparação com junho do ano passado e queda de 5,59{a83dbfc36255495a229e9a7de6bbeb5e3fd8a518c3f19644ba1c6c1e9fdeeb95} em relação a maio deste ano. Esse recuo, no entanto, não reflete uma tendência ruim, disse o presidente da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), Sussumo Honda, e se deve ao fato de junho ter tido menos dias de comercialização.

Ontem (29), em entrevista à TV Brasil, Honda afirmou que o impacto da crise financeira internacional não foi tão forte no setor e que o cenário da economia brasileira leva a projetar para os supermercados um bom resultado neste semestre.

“No ano passado chegamos a ter picos de alta de preços em razão das pressões sobre as commodities [produtos negociados em bolsas de valores com cotação internacional], mas, neste ano, os preços ficaram estáveis, estamos com o real valorizado, o mercado está reagindo bem e não vemos nada no horizonte que vá mudar esse quadro”, disse o empresário.

Ele observou ainda que houve ganho em volume de vendas, permitindo a recuperação das margens de lucro. O Índice Nacional de Volume, encomendado à empresa Nielsen pela Abras, aumentou em 2,1{a83dbfc36255495a229e9a7de6bbeb5e3fd8a518c3f19644ba1c6c1e9fdeeb95} no primeiro semestre ante um aumento tímido em igual período de 2008 sobre 2007 (0,1{a83dbfc36255495a229e9a7de6bbeb5e3fd8a518c3f19644ba1c6c1e9fdeeb95}).

Entre os 35 produtos mais consumidos que tiveram aumento nprocura destacam-se o leite longa vida (12,43{a83dbfc36255495a229e9a7de6bbeb5e3fd8a518c3f19644ba1c6c1e9fdeeb95}), seguido do queijo muçarela (6,62{a83dbfc36255495a229e9a7de6bbeb5e3fd8a518c3f19644ba1c6c1e9fdeeb95}); queijo prato (6{a83dbfc36255495a229e9a7de6bbeb5e3fd8a518c3f19644ba1c6c1e9fdeeb95}). Na lista dos que tiveram queda de preço estão a batata (8,56{a83dbfc36255495a229e9a7de6bbeb5e3fd8a518c3f19644ba1c6c1e9fdeeb95}); a carne dianteiro (-3,49{a83dbfc36255495a229e9a7de6bbeb5e3fd8a518c3f19644ba1c6c1e9fdeeb95} e a farinha de trigo (-2,89{a83dbfc36255495a229e9a7de6bbeb5e3fd8a518c3f19644ba1c6c1e9fdeeb95}).

Fonte: Agência Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 20 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Um pensamento em “Estabilidade de preços estimula vendas em supermercados e setor revê meta de crescimento”